Vai correr bem

Junto ao portão principal que dá acesso ao nosso Lar Familiar da Tranquilidade, alguém colocou o que a Deolinda Pinto fotografou e nesta mensagem eletrónica está publicado (ver fotos nº 10 e nº 11); certamente este título está condizente com a pandemia internacional do NOVO coronavírus ( historicamente recordado como COVID 19 que surgiu na China no mês de dezembro de 2019) que obrigou em Portugal a Decretos consecutivos do Estado de Emergência, com medidas cada vez mais necessariamente restritivas porque milhares de vidas já foram aleatoriamente ceifadas; mas as referidas fotos nº 10 e nº 11interagem não só com os vulneráveis Idosos ali internados, mas também com a caminhada quaresmal e pascal, atempadamente publicada no último Boletim Paroquial de Vila das Aves, nº 93.

Foto n.º 1

Foto n.º 1

Façamos memória dos passos da nossa caminhada.

Durante a Quaresma, e sempre ritmados pela polissemia das Escrituras, vivemos estes oito tempos, colocados estrategicamente na nossa igreja matriz e que poderão ser vistos aqui nas fotos nº1 à nº 8; recordo que todas as eucaristias comunitárias foram (e ainda estão) suspensas pela Conferência Episcopal Portuguesa.

Foto n.º 2

Foto n.º 2

Como estou a escrever no Domingo da Páscoa do Senhor (ocorrido no dia 12 de abril de 2020), o leitor poderá ver na foto nº9 o novo cenário também já colocado na nossa igreja matriz, com os oito símbolos pascais que nos ajudarão “a estar com o Ressuscitado”; ei-los: Círio Pascal, Âncora, Pão, Cajado do pastor, Caminho, Peixe, Girassol e Pomba.

Foto n.º 3

Foto n.º 3

Convivendo com o sofrimento

Como eu estou sujeito a consecutivos e concomitantes tratamentos de quimioterapia e de radioterapia no IPO do Porto (onde foi tirada a foto nº 12), vou sempre aprendendo a bendizer a mão direita de Deus, especialmente desde que fui inesperadamente, urgentemente e cirurgicamente operado no hospital de Alfena na tarde de terça-feira, dia 21 de janeiro de 2020, a um tumor cerebral que num ápice me consciencializou de ser cinco reis de gente e que me pôs em comunhão com muitos sofredores que não têm a graça de pressentir o nascimento da alegria eterna.

Foto n.º 4

Foto n.º 4

Pecados e santidade

Outra minha consciência é a trama dos meus pecados: mediocridades, vacuidades, vulgaridades, sensualidades, faltas de humildade, omissões, etc, etc; tudo foi tirando o Senhorio de Cristo!

Foto n.º 5

Foto n.º 5

Mas sabendo eu que a Santidade de Deus me chama e amorosamente exige o crematório a fogo lento das minhas pertenças, então o misterioso purgatório já neste mundo é um processo humanizante de convergência comunitarizante, bem necessário para eu me divinizar e com a minha nudez poder entrar no Céu de Deus Pai; neste sentido tenho celebrado grátis pro Deo a diária eucaristia (à porta fechada) por aquelas pessoas que vão falecendo sem a graça de uma eucaristia exequial.

 

Foto n.º 6

Foto n.º 6

 

Foto n.º 7

Foto n.º 7

Grito de ALELUIA

Que este meu grito final de ALELUIA neste tempo de gigantesca pandemia sirva para leitura asceticamente zombeteira para a nova época imprevisível do pós-crise: que as muitas pessoas tecnicamente (leia-se que a omnipotente técnica é irreversível) hominizadas pela mentalidade soft comum, pela divindade do consumismo em conluio com a monótona fé em Deus que levou à crescente deserção da missa dominical, não se deixem levar por bazófias culturais; lembro aqui o que o Dr. Pedro Afonso, Presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses, escreveu no Semanário “Voz de Lamego” de terça-feira, 24 de março de 2020: “Deus nos vai dando sinais que devemos saber interpretar. Não deixa por isso de ser curioso que poucas semanas após ter sido aprovada a lei da eutanásia no nosso país, os mesmos políticos que a defenderam venham agora, neste período de pandemia, pedir-nos sacrifícios para “salvar vidas humanas”.

Foto n.º 8

Foto n.º 8

Considerando que “vai correr bem” e que dos fracos não reza a História, profeticamente creio que irá aparecer, florescer e frutificar uma nova geração que ajudará a calibrar outras prioridades e a ativar antenas espirituais para se reaprender a acreditar, a sofrer e sobretudo a rezar à luz da Palavra fundante de Jesus Cristo na sempre nova caminhada para a Jerusalém Celeste.

Foto n.º 9

Foto n.º 9

Muitos Parabéns, Romaric

Neste Domingo da Páscoa do Senhor o Romaric (inesquecível defesa central do nosso Desportivo das Aves) faz 32 anos de idade; embora eu tenha o seu número de telemóvel, só sei que nasceu na Costa do Marfim mas não sei qual o país onde presentemente se encontre.

Foto n.º 10

Foto n.º 10

Para mim é fonte aprazível para o corpo e para a alma recordar que o Romaric e a sua esposa Lesli, por mim batizados em 25 de dezembro de 2015 (Solenidade do Nascimento do Senhor), casaram catolicamente em 29 de maio de 2016, e a filha Ashley fez a sua Primeira Comunhão em 25 de junho de 2017 juntamente com 58 crianças; já agora recordo a presença da outra filha mais pequeninha (chamada Fatinha) e que esta família cristã recebeu uma calorosa, prolongada e estrondosa salva de palmas de toda a assembleia católica que encheu o transepto, a nave central e os três coros da igreja matriz de São Miguel de Vila das Aves, lugar cultual para eles muito habitual.

Foto n.º 11

Foto n.º 11

Muitos Parabéns pascais, Romaric, e quando for possível dá notícias através deste e-mail: paroquia@paroquiaaves.pt

Foto n.º 12

Foto n.º 12

Vila das Aves, 12 de abril de 2020, Domingo da Solenidade da Páscoa do Senhor, nosso Salvador.

Padre Fernando de Azevedo Abreu