Rufina Ferreira do Carmo, O Filho da Igreja te agradece

Na sexta-feira, dia treze de dezembro de 2019, Memória Obrigatória de Santa Luzia, andei a visitar doentes e ao conversar com a querida Rufina Ferreira do Carmo fiquei a saber da sua alegria em morrer, precisamente no dia um de dezembro de 2019, pois nesse domingo ela teve não só a visita dos seus cinco filhos, mas também a grande dita de junto da sua casa ter passado a procissão da Festa do Apóstolo Santo André e ela ter exclamado que viu ter ali passado “o filho da Igreja” que diariamente celebrava a santa missa e que ela, com seu festivo Véu, da sagrada comunhão devotamente se abeirava.

foto_rufina

Rufina Ferreira do Carmo, verdadeira estrela da fé, faleceu na quinta-feira, dia dezasseis de janeiro de 2020, com noventa e dois anos de idade; no dia seguinte celebrei-lhe a eucaristia exequial, e comigo falaram a Ana da Conceição Cunha e a Maria Auxília Dias Marques Ferreira que me testemunharam a convincente e contagiante fé desta bem-aventurada Rufina; por isso na eucaristia de Sétimo Dia que por ela eu celebrei na nossa igreja matriz de São Miguel de Vila das Aves, no sábado, dia dezoito de janeiro de 2020, às 18 horas, apropriei, projetei, meditei e cantei esta quadra com a música de Carlos Silva, deveras vivencial, pois neste dia a Rufina celebraria noventa e três anos de vida.

Rufina do Carmo, teu Véu de reverência
Esconde tua grande fé na Providência!
“E o filho da Igreja” celebra esta alegria:
Noventa e três anos no teu Sétimo Dia!

A fotografia ilustrativa desta mensagem foi urgente e diligentemente procurada e enviada pela Foto Avenida, a quem deveras agradeço.

Vila das Aves, 04 de fevereiro de 2020, primeira terça-feira do mês e Memória Obrigatória de São João de Brito que neste dia foi degolado na Índia, em 1693, quando tinha quarenta e cinco anos de idade; jamais esquecerei que meu tio materno Cónego Manuel Rodrigues de Azevedo foi a Roma participar na sua canonização, ocorrida em 1947.

Padre Fernando de Azevedo Abreu