Carlos Cunha: Decano dos ciclistas

A sede do Grupo Ases do Pedal (foto n.º1), inaugurada em vinte de agosto do ano de 2011, foi ótimo local para a apresentação do livro “Somos povo que caminha em desertos”, da autoria do padre Fernando, subscritor desta mensagem.

foto01

foto02

Carlos Cunha, Decano dos ciclistas (foto n.º2), laboriosamente preparou as suas instalações para acolher mais de cinquenta pessoas, nessa noite de sexta-feira, dia vinte e cinco de outubro de 2019; no registo n.º3 poder-se-á ler a feliz intervenção do ilustre anfitrião que aos oitenta e dois anos de idade (feitos em dezassete de agosto passado) continua a ser tão engenhoso como outrora foi técnico maravilhoso de máquinas têxteis, pois trabalhar na fábrica Carvalho (10 anos), na fábrica José Martins Pereira (10 anos) e na fábrica Moreirense (15 anos) deu-lhe, nas minuciosas vistorias, o certificado de “Mestre dedicado a pequenos pormenores”; talvez por isso é que podia cantar de galo para ganhar bem e facilmente comprar moto e carro para ser um malabarista publicamente bem-conceituado nos seus arriscados e aventurosos piões.

foto03

foto04

Como conversa puxa conversa, o Carlos Cunha recorda que “à chapada” foi trolha aos doze anos e depois tecelão e afinador; mas pode orgulhar-se não só de ter feito uma miniatura de uma máquina que esteve numa exposição internacional no Porto, mas também das suas morosas construções do fogão (caldeira) e do elevador para chegar ao alto do céu que ele tem cá na terra!

Voltando à foto n.º2, o Carlos Cunha tem à sua esquerda o Dr Duarte Veiga, Presidente da Junta de Freguesia de Ruivães, que fez questão de tirar a foto n.º4, pois alegremente recordou que o padre Fernando foi seu formador escutista no CIP (Curso de Iniciação Prática, organizado pela Junta de Núcleo do CNE de Vila Nova de Famalicão e destinado Instrutores ou Chefes adjuntos de Unidade), realizado na Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, em Joane, no ano jubilar de 2000 e que teve 47 participantes.

Na mesma foto n.º2 está de pé e toda sorridente a advogada Drª Alexandra que tem à direita os seus queridos pais, o José Azevedo (ciclista de alto gabarito nacional e internacional) e a sua esposa Maria do Carmo.

foto05

Na foto n.º5 está o Dr Alberto José Herdeiro de Brito Gonçalves, autor da capa (foto n.º6) e da contracapa (foto nº7) do livro que apresentou, referindo que neste seu trabalho há muito esforço mental, pois na imagem visual existem estes rasgos imaginativos: cores quentes do inóspito espaço do deserto, mas com gente a caminhar, envolvida em forma oval para fazer lembrar um oásis muito prometedor. Na contracapa, o guarda-sol é deveras um distintivo da saída dos cristãos para as periferias do povo de Deus; o Dr Alberto José referiu também que a técnica usada foi pastel a óleo e a todos alertou que ler é aprender.

foto06

foto07

foto08

Finalmente na foto n.º8 está a nobre e brilhante salva de prata que todos os ciclistas ofereceram ao autor do livro em reciprocidade pela oferta da brochura com dedicatória apropriada.

Vila das Aves, 05 de novembro de 2019, primeira terça-feira do mês.

Padre Fernando de Azevedo Abreu