Dez maravilhas históricas do mítico Desportivo das Aves

O adjetivo mítico é da autoria do João Malheiro, mui conhecido jornalista, comentador, cronista, escritor, sócio e acionista do Sport Lisboa e Benfica onde foi Diretor de Comunicação de novembro de 2000 a janeiro de 2004; o tal adjetivo aqui epigrafado foi por ele proferido na Adega do Testas (leia-se José Gaifém) e perante ilustres comensais; agradeço-lhe o livro que me ofereceu “Crónicas de Futebol & Bem-Dizer”.

Registo, de seguida, maravilhas históricas do mítico Desportivo das Aves, reconhecendo que tal menção tem inerente subjetividade, e por isso desde já peço desculpa pela falta de eventual objetividade.

62

Primeira maravilha. O Desportivo das Aves venceu o Rio Ave nos quartos-de-Final da Taça de Portugal; tal desafio realizou-se no Estádio do Rio Ave, perante 3.200 espetadores, na quarta-feira, dia 10 de janeiro de 2018; foi considerado um jogo vertiginoso, louco, épico e histórico; ver registos nº1, nº2, nº3 e nº4. Há que justamente registar que o nosso treinador era o Lito Vidigal, cujo seu adjunto é o nosso conhecido e carismático Professor Neca.

Segunda maravilha. Na quarta-feira, dia 28 de janeiro de 2018, o Desportivo das Aves jogou no seu Estádio e eu fui um dos 3.766 espetadores que presenciaram a nossa vitória com o Caldas por 1-0; foi a primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal; ver registos nº5 e nº6.

Arrow
Arrow
Foto 01
ArrowArrow
Slider

Terceira maravilha. O jogo da segunda mão ocorreu na quarta-feira, dia 18 de abril de 2018; eu fui na camioneta nº1 que saiu às 12,30 horas e foi meu companheiro o paroquiano Fernando Machado, conhecido por filho do pobre do monte e que durante a viagem me contou ser deficiente porque foi vítima do rebentamento de uma mina quando estava a fazer serviço militar na Guiné. Em plena autoestrada rebentou o pneu traseiro, interior esquerdo, mas o motorista foi conduzindo mais devagarinho e foi telefonando a quem de direito; mas o pneu exterior que tinha ficado sozinho não aguentou e também rebentou (ver registo fotográfico nº7); viemos para fora do autocarro (ver registo fotográfico nº8) e ficamos estupefactos com o comportamento silencioso do motorista (ver registo fotográfico nº9); quando só faltariam uns vinte quilómetros para se chegar às Caldas da Rainha; convencidos de que já ninguém nos poderia valer, eis que avistámos autocarros da Força Avense que simpaticamente pararam e cordialmente nos acolheram (registo fotográfico nº10). Graças a Deus chegámos ao Estádio precisamente à hora de começar o jogo (18,30 horas); dos 6.306 espetadores, somente 806 eram avenses cuja claque, perante a nossa vitória por 1-2 (e após prolongamento), cantou até à exaustão “passamos na Mata”; Nas fotos nº13, nº14, nº15, nº16, nº17, nº18, nº19, nº20, nº21, nº22, nº23 e nº24 estão pessoas bem conhecidas.

Arrow
Arrow
Foto 07
ArrowArrow
Slider

Quando parámos na área de serviço eu e o Fernando Machado estávamos convencidos que íamos jantar; mas quando chegámos à loja já a porta estava fechada e os de cá fora (foto nº25) olhavam para os presos lá de dentro (foto nº26 e nº27). Entretanto chegou o autocarro com os jogadores e o treinador José Mota prestou-se para as fotos nº 28 e nº29; conclusão, só matámos a fome no café do Aves, às duas horas e trinta minutos da madrugada, precisamente quando chegou o autocarro com toda a gloriosa comitiva.

Quarta maravilha. A vitória do Desportivo das Aves por 1-0 no jogo com o Estoril, na segunda-feira, dia 30 de abril de 2018, no nosso Estádio; estivaram 2.719 espetadores e este desafio mereceu atempada importância, pois Luíz Andrade (presidente da SAD avense) tinha alertado para a cereja (Final da Taça de Portugal) precisar do bolo, leia-se permanência na I Liga; pelas ruas e avenidas desta Vila das Aves e freguesias vizinhas andou a amplificação sonora a avisar que Bombeiros, Escuteiros, Força Avense, Junta de Freguesia e Grupo Ases do Pedal teceram sinergias para o necessário apoio ao Desportivo das Aves; ver registos nº30 e nº31.

Quinta maravilha. No domingo, dia 06 de maio de 2018, ocorreu a histórica vitória (0-3) do Desportivo das Aves no Estádio do Moreirense, pois garantiu-nos a permanência na I Liga, e levou-nos a colocar novamente três lonas na Rotunda de São Miguel Arcanjo, cujos dizeres poder-se-ão ler na foto nº32.

Arrow
Arrow
Foto 25
ArrowArrow
Slider

Sexta maravilha. A preparação próxima e envolvente da saída do Desportivo das Aves do seu Estádio para o estágio em Peniche, na quarta-feira, dia 16 de maio de 2018; há que registar as caneleiras de carbono, conforme registo nº33; também utentes do Centro de Dia provenientes de várias instituições lideradas pelo Lar Familiar da Tranquilidade (foto nº34), cantaram este refrão:
Vamos fazer história no Clube cheio de Valor!

Vamos cantar vitória no lindo_Estádio do Jamor!

Eis a estrofe também cantada:
Dia vinte, mês de maio,
Do_ano dois mil e dezoito,
O_Aves faz na Taça ensaio
Que_é da_Europa o intróito.

Também o menino Gil (foto nº35) e a menina Margarida (foto nº36) cantaram lindamente o seu cântico de apoio ao Desportivo das Aves; o mesmo se diga da Força Avense (foto nº37). Armando Silva, presidente da Direção do Clube Desportivo das Aves, veio dizer-me (foto nº38) que o treinador José Mota irá falar connosco, o que aconteceu conforme se pode ver nas fotos nº39 e nº40. Os jornais “A Bola” e “O Jogo” noticiaram esta festa conforme registos nº41 e nº42. Eu também fui entrevistado conforme foto nº43.

Nesta mesma quarta-feira o Jornal Notícias publicou conforme registo nº44.

Sétima maravilha. A saída noturna dos 60 autocarros mais uma vez disponibilizados pela Câmara Municipal de Santo Tirso para levar adeptos ao Estádio do Jamor, sito em Oeiras (Lisboa); mas como a “Força Avense” também tinha previsto a caravana de mais vinte autocarros, mais 10 organizados de forma particular, então foi um maravilhoso pandemónio noturno com todos à procura do seu autocarro e carregados dos seus farnéis e muitas outras coisas mais; até a jornalista Sofia me entrevistou para a Spor TV.

Como o Encontro da Primavera, organizado no Centro Cultural e Municipal de Vila das Aves pelo Grupo Coral de Vila das Aves e sua Oficina de Música, tinha terminado à meia noite, então as únicas três horas de descanso (às 3,15 horas tocou o despertador) foram seguidas de trabalhos alegremente forçados.

Cinco horas depois lá chegámos à “terra prometida” e desta vez eu e o Fernando Machado fomos no autocarro nº10 e portadores dos respetivos bilhetes (ver registo nº45).

Arrow
Arrow
Foto 35
ArrowArrow
Slider

As cinco horas de viagem também serviram para fazer esta quadra premonitória da nossa vitória:
Parabéns, José Mota,
Fostes bom treinador:
Ao Leão, a derrota:
E o Aves vencedor!

Oitava maravilha. A celebração eucarística no Parque Sul do Jamor; agradeço ao Eduardo Cruz (na foto nº46 está a tocar viola) o ter feito a animação musical do programa que se encontra no registo nº47. Agradeço a todos os fiéis (registados nas fotos nº48 e nº49) a fervorosa participação, inclusive na sagrada comunhão (fotos nº50 e nº51), até houve uma presença memorial dos avenses ausentes (foto nº52).

Depois, nós os dois comemos e bebemos tranquilamente (foto nº53). De seguida fomos visitados por amigos (fotos nº54 e nº55); depois fomos visitar amigos (fotos nº56, nº57, nº58 e nº59). Agradeço à Fátima Faria ter sido fotógrafa.

Nona maravilha. O Estádio do Jamor, onde entrei pela primeira vez; cedo encontrámos a drª Elisabete Roque Faria (foto nº60), que há um ano era a nossa Presidente da Junta de Freguesia. Vi e fotografei e senhor Armando Almeida (que foi um grande Presidente da Direção do Desportivo das Aves), acompanhado de seu filho (foto nº61). A multidão avense com a sua bandeira gigante até mereceu aplausos dos adeptos do Sporting (fotos nº62 e nº63). Nas fotos 64 e 65 estão pessoas que rejubilaram com os dois golos do Alexandre Guedes. No registo nº66 está o plantel do Desportivo das Aves. As duas equipas que jogaram a Final da Taça de Portugal (Aves-Sporting) estão identificadas no registo nº67; sinais festivos também ficaram no registo nº68. O nosso Nelson Lenho (registo nº69) referiu que o ter vindo para o Clube Desportivo das Aves foi um sinal da providência divina e até acrescentou: “Deus não dorme”.

O Alexandre Guedes (registo nº70) ficará para a história ao marcar dois lindos golos ao Sporting e também por ter ganho o prémio do melhor jogador em campo, atribuído pelos jornalistas.

Arrow
Arrow
Foto 46
ArrowArrow
Slider

O guarda-redes e capitão Quim (registo nº71) teve a imensa felicidade de aos 42 anos de idade erguer e pela primeira vez a Taça de Portugal, pois já tinha estado em duas finais, mas sem as vencer; recebeu também o prémio fair-play. Mas no seu currículo já tem dois campeonatos, três Taças da Liga e uma Supertaça.

No fim de tudo eu demorei muito tempo dentro do Estádio do Jamor para responder às mensagens que iam chegando, nomeadamente a do senhor Arcebispo de Braga, Dom Jorge Ortiga e do seu Bispo Auxiliar (e sportinguista), Dom Nuno almeida; foi nesse deserto que o meu paroquiano Vasco Oliveira (foto nº72) me tirou a foto nº73. No dia seguinte três jornais trouxeram os registos nº74, nº75 e nº76.

Décima maravilha. A chegada noturna e apoteótica à Vila das Aves, aonde chegámos às duas horas e quinze minutos e demos mais valor à mensagem luminosa “Aves em Festa” (foto nº77), uma iniciativa do Joaquim Faria, Presidente da nossa Junta de Freguesia.

Na foto nº78 está o treinador José Mota que se orgulha de ter mais de quinhentos jogos no seu currículo e sobretudo de ter já ganho oito vezes ao Sporting.

Na foto nº79 está o histórico Quim com a Taça de Portugal. Depois de terem sido ovacionados pela multidão, todos desceram do autocarro panorâmico e eu tirei a foto ao presidente da Direção, Armando Silva (foto nº80); a foto nº81 é do Luíz Andrade, presidente da SAD que tem capitais chineses, cujo sócio Wei Zhao passou muitíssimo discreto no meio de tão grande festa.

Parabéns a quem tão rapidamente ergueu dois gigantescos outdoors comemorativos da vitória avense.

Parabéns também a quem organizou e proporcionou a linda festa interativa através do ecrã gigante colocado no palco.

Às quatro da madrugada terminou a festa com o fogo de artifício (registo nº82) e com o locutor a dizer a todos muito obrigado; mas ainda estive a ver o rosto tranquilo e feliz do treinador José Mota que sobre as grades e ainda junto ao palco deu entrevista a toda a gente interessada em fazer perguntas; eu e o Fernando Machado chegámos a casa às quatro e meia da segunda-feira, dia de trabalho, pois vieram entrevistar-me o Miguel Carvalho e a Lucília Monteiro, que na revista Visão de quinta-feira, dia 24 de maio, publicaram o que está no registo nº83, nº84 e nº85.

Arrow
Arrow
Foto 71
ArrowArrow
Slider

Na noite de segunda-feira, dia 21, a Câmara Municipal de Santo Tirso recebeu e homenageou o Clube Desportivo das Aves pela vitória na Taça de Portugal e em cuja lista de vencedores o nosso Clube foi o vigésimo quinto finalista na história da Taça de Portugal e curiosamente o décimo terceiro clube a ser vencedor; o Benfica já ganhou esse troféu 26 vezes; o Porto 16; o Boavista 5; o Belenenses 3; o V. Setúbal 3; a Académica 2; o SC Braga 2; o Leixões 1; o Estrela da Amadora 1; o Beira-Mar 1; o Vitória de Guimarães 1 e o Desportivo das Aves 1.

Ao senhor Presidente da Câmara de Santo Tirso, Dr. Joaquim Couto, agradeço o convite, mas à mesma hora estive a celebrar o Mês de Maria na nossa igreja matriz.

Vila das Aves, 05 de junho de 2018, primeira terça-feira do mês e dia litúrgico da Memória Obrigatória de São Bonifácio, Bispo martirizado pelo ano 755; seu nome etimologicamente significa bom destino.

Padre Fernando de Azevedo Abreu